Este site utiliza cookies para otimizar a sua experiência de navegação.

ACEITO
image
frame
Eu Só Quero o Que É para Mim!
Mensagens de Jesus / 26 nov 2020

Eu Só Quero o Que É para Mim!

Eu Só Quero o Que É para Mim!

O ser humano não confia no Céu. O ser humano está habituado a controlar tudo. Não sabe render-se, não consegue relaxar e deixar--se proteger, confiar em algo superior a ele próprio. Uma das consequências dessa atitude é que a pessoa acha que sabe o que precisa, e acha que sabe o que tem que fazer para conseguir alcançar. E corre atrás disso. Define objetivos para tentar conseguir o que acha que é melhor para si. Eu sei como é. Já estive aí. E um dia, Jesus disse: 

Pare de correr atrás do que acha que é melhor para você. Talvez o que você acha que é melhor para você, não seja o melhor para você

E eu, que naquele momento já tinha percebido que Ele tinha sempre razão, nem argumentei.

Apenas perguntei: 

Mas como é que eu faço para parar? Paro só? Paro de correr? Paro de perseguir os meus objetivos? 

– Sim. Só que não vai parar completamente. Você vai fazer uma outra coisa. Vai concentrar-se diariamente, em cada minuto da sua vida, a prescindir do que não é seu, a soltar o que não é pra você. Vai se conectar com o seu coração, com a sua energia, e vai perceber o que é para você e o que não é para você. E o que não for para você, vai pura e simplesmente soltar, prescindir, por mais que doa. 

E Jesus continuou a explicar: 

– A maior parte das pessoas corre atrás de uma coisa que acha que é para ela, mas na realidade é um padrão repetitivo de comportamento, isto é, já foi pra elas. Exemplo. Uma pessoa que teve muito controle em outra vida, nesta vida vai correr atrás disso. Vai tentar controlar tudo e todos, morrendo de medo do desconhecido. Mas na realidade só vai atrair situações em que não controla absolutamente nada. Porque o controle é uma coisa que já aconteceu em outra vida. Nesta vida é suposto limpá-lo. Só que o ego não é uma energia muito inteligente. Ele é como um robot pré-programado para faze-los sobreviver e fugir da dor pois ele não faz ideia para que serve a dor... para que serve a insegurança... para que serve a fragilidade... Para ele o seguro, o lógico, é controlar, pois na lógica dele, onde há controle não há desconhecido e portanto não há dor. Então ele controla. E conversa com a nossa cabeça, nos dá argumentos lógicos, “Se largar o controle ficará sem proteção, à mercê do desconhecido. Vai ser magoado”. E vocês, obedientes, controlam mais e mais, achando que aquela vozinha na cabeça são vocês, e não que a vozinha na cabeça é ele, o ego. 

– Mas é só isso? 

– Sim, Cabrita. É só isso. 

– Mas não tenho que lutar, correr, desbravar, como eu sempre fiz? 

– Não. Vai ter que fazer uma coisa muito mais difícil. Parar tudo e confiar que, quando não enche o seu espaço energético com o que não é para você, o que realmente é para você vai começar a chegar. Mas não é logo. Demora um tempo. Não pode prescindir para... que cheguem outras coisas. Tem que prescindir... porque sim. Porque não é para você. Só. E o fato de não ser para você tem que ser o único motivo pelo qual deixrá as coisas irem embora. Mesmo as que ama. Mesmo as que estão aí há muito tempo. 

Depois dessa conversa com Jesus, resolvi experimentar. Comecei a prescindir do que não era para mim. Mas em tudo, tudo, absolutamente tudo. Em todos os detalhes da minha vida. Nas relações com as pessoas, no apego às coisas, no trabalho. Quando eu sentia que a coisa não encaixava, eu prescindia. Quando eu sentia que não fluía, eu prescindia. Às vezes corria e voltava para buscar. E voltava a não encaixar. E eu voltava a prescindir. Houve momentos muito difí- ceis em que doeu muito prescindir do que não era para mim. Pessoas, coisas, iam indo embora. Eu soltava. Ufffff. Doeu mesmo. Doeu soltar, doeu parar, porque eu estava habituada a perseguir objetivos. Estava habituada a lutar pelo que queria. Estava habituada a correr atrás das coisas. E o que Jesus me pedia era para parar de lutar, parar de correr e apenas prescindir do que não era para mim. 

O que aconteceu a seguir foi absolutamente mágico. Naquele espaço vazio que ficava depois que eu prescindia do que não era para mim, de repente aparecia uma coisa que era, sim, para mim e que eu não estava  esperando, não estava procurando, não estava perseguindo, não estava  lutando por ela, não estava nada. E a vida apresentava-se, trazia essa coisa, como se aquilo viesse num colo, como se fosse uma prenda, como se fosse uma bênção. 

Na realidade era uma bênção.

Vinha com uma luz incrível, com uma leveza incrível e fluía... fluía. E eu comecei a perceber que quanto mais eu prescindia do que não era para mim, mais vinham coisas que eram para mim. E comecei a perceber que realmente era possível trazer a nossa Vida em Luz que existe lá em cima aqui pra baixo. Comecei a entender o mecanismo de viver em Luz. Não é correndo atrás das coisas que nós alcançamos o que é para nós. Pelo contrário. É escolhendo a cada dia, a cada hora, a cada minuto, prescindir das coisas que não são para nós, de modo a darmos espaço para que as que são possam chegar. E eu garanto – pelo menos pela minha experiência – que o que é para nós é infinitamente maior do que alguma coisa que eu pudesse perseguir, do que alguma coisa que eu pudesse imaginar. E isto é a maior prova de que o Céu é realmente muito, muito generoso. 

Obrigada Jesus, meu grande Mestre, por mais esta lição. 


Clique para saber o seu karma e ganhar uma meditação para o começar a limpar. Mais de 150.000 pessoas já começaram!

Quero Saber o meu Karma
Alexandra Solnado
Alexandra Solnado

Alex Solnado é a autora portuguesa na área da espiritualidade com maior projeção mundial. Como nunca foi religiosa, o seu desenvolvimento espiritual acabou por passar por outras vias. Estudou Astrologia Kármica, Ciência Esotérica e Meditação. Em Março de 2002 numa Meditação, Jesus apareceu. Disse que tinha muita coisa para dizer, se ela estava disposta a escrever. A partir daí começam as mensagens… até hoje.

Assinatura
Youtube