Este site utiliza cookies para otimizar a sua experiência de navegação.

ACEITO
image
frame
Eu Só Quero o Que É para Mim – Outra Vez
Espiritualidade / 11 nov 2021

Eu Só Quero o Que É para Mim – Outra Vez

Eu Só Quero o Que É para Mim – Outra Vez

Uma das particularidades do ego é que ele quer coisas. Nós queremos coisas. O nosso ego nos diz: 

– Isso vai ser bom para você, isso vai ser bom para você! 

E nós corremos atrás do que achamos que vai ser bom. Mal sabemos  que o nosso ego só consegue ver a curto e a médio prazo, ele quer segurança e conforto, para fugir da dor. Ele não consegue ver a longo prazo. Por isso a curto e a médio prazo pode até correr bem, mas a longo prazo não corre mesmo nada bem. 

Eu vou dar um exemplo. Uma pessoa quer um emprego porque vai ganhar mais dinheiro. A médio prazo até corre bem, pois ela realmente ganha mais dinheiro. Mas a longo prazo, a coisa começa a complicar, porque o emprego não a realiza, ela fica desiludida, fica frustrada, e vai perdendo completamente a sua energia. Porque aquele emprego, apesar de o salário ser melhor, não lhe traz nenhum tipo de alegria. E a longo prazo a sua energia vai começar a ficar doente. 

Com o Céu, acontece o oposto. Lá em cima, em Meditação, mostramos o que é bom para nós a longo prazo. Às vezes a curto e médio prazo não é muito agradável, às vezes é mesmo angustiante. Mas depois de algum tempo conseguimos compreender porque tivemos que escolher esse caminho, e porque esse caminho era o melhor para nós. 

E foi uma frase de Jesus que me fez começar a entender que era assim que eu queria viver, que eu queria ouvir o Céu e fazer o que o Céu sugeria: 

Queira só o que é para você. Não queira o que não é para você. 

Claro que ele disse outras coisas, mas esta frase foi tão forte que a tornei quase um mantra para a minha vida. 

– Eu só quero o que é para mim. Eu não quero o que não é para mim. 

Repeti um milhão de vezes dentro da minha cabeça. E isso ajudou- -me em muitas áreas da vida. Nas relações, nos bens materiais, nas escolhas... hoje em dia, se me fazem uma proposta, e eu em Meditação sinto que não é para mim, pura e simplesmente não aceito. Por mais sedutora que seja. 

E Jesus continuou a ensinar: 

– Vocês aí em baixo vivem numa dimensão em que primeiro tem que rejeitar o que não é, para depois conseguirem acessar ao que é. 

E nós aqui fazemos exatamente o contrário.

Nós queremos logo o que é, por isso é que não encontramos. Enfim, passei um tempo só rejeitando o que não era para mim. Jesus tinha avisado que iria demorar algum tempo, até o que era para mim começar a vir. E por que? Porque não podemos ter imediatamente ao que é para nós? 

– Por causa do vazio. O seu ego faz você correr tanto, lutar tanto, para fugir desse vazio. Porque é nesse vazio que mora a sua Alma, e só ela carrega o segredo de quem é na realidade. E só encarando o vazio é que poderá um dia encontrar a sua Alma e desativar o seu ego. O ego é a última energia a prescindir, porque ela não é sua, não reflete quem é na matéria. O ego é o personagem que você foi  em outra vida, que está aí para que mantenha tudo o que ele sempre quis. Segurança, imunidade, poder e domínio. Está aí para lhe incentivar a lutar para ter mais do mesmo. Para força-lo a ser quem ele é. Para que não evolua. Porque se evoluír ele vai ter que ir embora da sua energia- 

E ele não quer. Ele quer continuar dominando, como sempre fez. Por isso é que enquanto corre, luta e lhe obedece, mantem o personagem. Continua  incorporando o personagem que foi em outra vida. O ego é tudo o que tem que curar na matéria.

A Alma é a via da evolução. É a volta para o Céu. 

Para mim começou a ficar cada vez mais claro que toda a minha luta era para conseguir as coisas que eu sempre quis, nesta e em outras vidas. Os meus padrões eram sempre os mesmos, por mais vidas que eu visitasse. E eu corria, lutava, não para chegar a algum lugar, mas para me distanciar do vazio. Até que ao começar a soltar o que não era para mim, comecei a ver o vazio  aproximando-se. E comecei a ficar com medo. Muito medo. 

Jesus, ajude-me. 

Deixe vir, Cabrita, deixe vir. Perceba que o que está ali é a sua Alma. E tem medo porque não a conhece. Confie... 

– Confio... 

– Então acredite quando eu lhe digo que vai ter uma grande surpresa. Ao deixar o vazio aproximar-se, ao provocar que ele se aproxime, ao soltar o que não é para você, vai acessar a uma energia que não conhece. Primeiro vai ser um susto. Um grande medo, o desconhecido. A voz na sua cabeça tem lhe prevenido contra esse horror. Não ouça quando disser: 

– Não é por aí. Tem que parar! Isto é um absurdo! 

Confie em Mim, e continue, deixe vir. Primeiro vai se aproximar uma dor profunda, muito antiga. É dela que tem andado fugindo. Chore. Faça o luto. Chame um tubo de Luz para ir limpando o seu peito nesse processo. Quando tiver chorado tudo, libertado essa dor tão velha, vai sentir uma energia altíssima te invadindo. Uma sensação de que tudo encaixa, de que tudo confere, até à célula mais íntima do seu corpo. Essa é a Luz da sua Alma renascendo. Deixe que ela tome conta da sua energia. 

E quando estiver completamente invadida por essa Luz, vai entender porque é que eu lhe trouxe até aqui. Porque é que insisto em falar de Vidas Passadas, em explicar que andou incorporando um personagem de outra vida que pensou que era você todo esse tempo. E vai entender também que não se conhecia, nunca se conheceu, só conhecia ele. E só no momento em que aceitar confiar no Céu e dar o grande salto em direção ao seu próprio infinito, é que realmente estará preparada para a maior bênção de todas. Poder, aí em baixo, na matéria, em meio à densidade mais profunda, SER quem é

Hoje, 14 anos depois, eu sinto que estou num lugar incrível. Que jamais teria sonhado no início desta jornada. Num lugar onde a minha Alma é a dona da minha energia. E o que é para mim, as coisas que são para mim chegam com uma velocidade inimaginável. A sedução do que não é para mim continua aparecendo, e eu continuo Meditando e perguntando: 

– Jesus, isto é para mim? 

E quando é, eu abraço, eu vou. Quando não é, eu digo “Não”. E continuo entendendo que viver em Alma é uma escolha diária, é uma escolha que se tem que fazer a cada situação, a cada sedução. E quanto mais perto estamos da nossa energia, mais fácil é identificar o que é da Alma e o que é do tal personagem. 

– Obrigada por ter estado todos estes anos na minha vida a ensinar-me tanto. O que o senhor disse era verdade. Eu não me conhecia. Eu recebia ordens – que pareciam uma ajuda, mas não eram – de um personagem que nunca quis o meu bem. Me fez correr, me fez lutar, fez eu me virar contra mim própria, contra o que eu mais prezava, a minha energia. Sempre com o intuito preciso de viver aqui em baixo, na matéria, em mim, substituindo-me. Agora é tudo muito mais claro. Agora consigo ser inteiramente muito mais eu. 


Clique para saber o seu karma e ganhar uma meditação para o começar a limpar. Mais de 150.000 pessoas já começaram!

Quero Saber o meu Karma
Alexandra Solnado
Alexandra Solnado

Alex Solnado é a autora portuguesa na área da espiritualidade com maior projeção mundial. Como nunca foi religiosa, o seu desenvolvimento espiritual acabou por passar por outras vias. Estudou Astrologia Kármica, Ciência Esotérica e Meditação. Em Março de 2002 numa Meditação, Jesus apareceu. Disse que tinha muita coisa para dizer, se ela estava disposta a escrever. A partir daí começam as mensagens… até hoje.

Assinatura
Youtube