Este site utiliza cookies para otimizar a sua experiência de navegação.

ACEITO
image
frame
O Encontro das Almas
Karma e Vidas Passadas / 19 ago 2021

O Encontro das Almas

O Encontro das Almas

Quando duas pessoas sentem uma grande atração, uma atração fatal uma pela outra, isso é memória. A grande atração entre as pessoas, a grande química, é memória. É o encontro das Almas, é quando as Almas se reconhecem. Às vezes pode acontecer de uma Alma reconhecer e a outra não, porque uma está com o canal mais aberto e a outra está mais bloqueada. É aí que se dão os grandes desgostos de amor. A pessoa sente a ligação, só que o outro não sente, o outro não reconhece, e nessa hora a dor é muito grande, é uma dor cósmica. 

A questão é que as memórias dessas duas pessoas são diferentes. Imaginando uma mulher de um pescador que morre no mar. Quem morre não sente a falta. Não passa o resto da vida com saudades. Quem fica, essa sim, sente a falta a vida inteira. Depois, quando se encontram na vida atual, a que perdeu, a que sentiu a falta vai reconhecer e vai lembrar-se, inconscientemente, daquela perda, daquela falta. Pode ser um casal, pode ser mãe e filho, amigos, seja qual for a relação, essa pessoa vai ter sempre medo de perder o outro. Pode desenvolver um apego imenso por aquela pessoa. Pode até ter um ataque de pânico quando pensa em perder essa pessoa. Memória pura. 

E o outro – o que morreu na outra vida – não entende esse medo da perda. Os dois não têm a mesma memória. Não têm a mesma emoção. Foram experiências diferentes para cada um deles. E é aí que surge o conflito. Um não entende porquê essa obsessão do outro. Não entende o apego. Sente-se sufocado e reage. 

Normalmente, quando uma Alma perdeu outra numa outra vida, e a reencontra nesta, a ideia não é apegar-se, com medo da perda. Não é isso que está a ser pedido. Porque a ideia não é viver apegado 

à outra pessoa, viver em fusão. Ser só metade para ser completado pela outra pessoa. Definitivamente, a ideia não é essa. 

Depois há o caso em que as duas Almas se reconhecem.

Nesse caso, a memória inconsciente de perda está tão fresca, que as pessoas não conseguem resistir à fusão. Por isso é que assistimos a histórias de amor tão intensas, em que um não vive sem o outro, muitas discussões, muito ciúme, muito conflito. As pessoas não desenvolveram uma vida própria no passado, a dependência emocional era enorme, e nesta vida encontram-se com a mesma energia com que se perderam. Por isso o encontro é tão atribulado. Por isso a sensação tão forte de perda. São relações muito intensas, e as discussões, ciúmes e conflito têm uma origem. Essas pessoas provavel mente terão vivido vidas e vidas de perda, e continuam em perda. Continuam em dor. Continuam em memória. Na realidade, elas estão incorporando essa vida passada. 

A ideia é realmente haver um desapego, mas desta vez tranquilo, por escolha e não mais por fatalidade da vida.

Um desapego em que cada um dos dois escolhe completar-se com a sua própria energia. Escolhem desta vez serem duas pessoas que caminham lado a lado, e não duas pessoas com energias em fusão – onde nem um, nem outro conseguem completamente Ser. Aí, sim, esse Karma de perda é limpo. 

Se o processo for bem feito, com o tempo, aos poucos, as pessoas começam a entender. Ao irem passando pelas crises, começam a entender a proposta evolutiva da situação. 

– “Desta vez terá que ser diferente. Desta vez viemos curar a dependência.” 

E começam a perceber que desta vez vão ter que mudar os padrões arreigados de comportamento. Vão escolher harmonizar, vão escolher evoluir, até por fim conseguirem ir desapegando e ir percebendo que a melhor forma de estar com uma pessoa é de mãos dadas, lado a lado, num amor independente e infinito, rumo à consagração dos tempos. 


Clique para saber o seu karma e ganhar uma meditação para o começar a limpar. Mais de 150.000 pessoas já começaram!

Quero Saber o meu Karma
Alexandra Solnado
Alexandra Solnado

Alex Solnado é a autora portuguesa na área da espiritualidade com maior projeção mundial. Como nunca foi religiosa, o seu desenvolvimento espiritual acabou por passar por outras vias. Estudou Astrologia Kármica, Ciência Esotérica e Meditação. Em Março de 2002 numa Meditação, Jesus apareceu. Disse que tinha muita coisa para dizer, se ela estava disposta a escrever. A partir daí começam as mensagens… até hoje.

Assinatura
Youtube